Desenvolvimento de fala: até quando esperar pelas primeiras palavras?

Minha filha completa nessa semana 1 ano e 7 meses! Acompanhar suas primeiras palavras e suas tentativas de comunicação tem sido super divertido, e essa fase dela me despertou a vontade de retomar alguns estudos sobre o desenvolvimento da fala e linguagem infantil! Acompanhando colegas da área e discussões em grupos sobre maternidade, percebo que a demora para iniciar a fala e as trocas articulatórias comuns a esse processo são dúvidas que frequentemente angustiam os pais que procuram um fonoaudiólogo!

Sabemos que o ritmo de desenvolvimento de cada criança é único e isso deve ser respeitado, mas existem alguns marcos esperados para cada idade que podem ajudar os pais ou responsáveis a identificarem se o comportamento da criança é mesmo motivo de preocupação.

Primeiramente, é importante entendermos o conceito de linguagem! Tal termo refere-se à capacidade de se comunicar, de entender e compreender os sons de uma língua, as palavras, frases e de usá-las de acordo com o contexto e necessidade. O desenvolvimento da fala é parte do desenvolvimento da linguagem e acontece gradativamente, completando-se por volta dos sete anos de idade.

Para acompanhar o desenvolvimento do bebê, os responsáveis podem ficar atentos a sinais simples! Nos primeiros meses de vida, por exemplo, é importante que a família corresponda à necessidade de interação afetiva da criança! É no ambiente familiar que a linguagem começa a ser construída, que o bebê entende que seu choro é capaz de comunicar e que percebe que quando sorri, o adulto lhe sorri de volta! Observe se ele reage bem aos sons, se olha nos olhos, se sorri com frequência e se acompanha objetos que se movem!

Aos seis meses, em média, surge o balbucio, que são as primeiras sílabas emitidas pelo bebê, ainda sem significado. Com o passar dos meses essas passam a ser melhor produzidas, o bebê já atende quando chamado pelo nome e próximo aos nove meses já compreende e obedece a comandos simples como “dá tchau”, “não” e “vem cá”.

No final do primeiro ano de vida surgem as palavras com significado, normalmente “mamãe” ou “papai”. Nesta idade, a criança encontra-se em fase de aquisição de vocabulário e, por volta de 1 ano e seis meses, produz aproximadamente 50 palavras. A compreensão também apresenta uma evolução e ela já é capaz de entender o significado de diversos nomes, objetos, verbos e, por volta de 2 anos, consegue manter pequenos diálogos. Como ainda não aprendeu todos os sons, é normal que algumas palavras sejam ditas de maneira errada, com erros característicos da fala infantil. Por isso, nessa fase, o número de palavras é mais importante que a forma como elas são ditas.

É muito comum os pais serem orientados, erroneamente, a aguardar por um período muito prolongado para que o desenvolvimento de fala se inicie. O atraso no surgimento das primeiras palavras pode indicar problemas mais sérios, como a perda auditiva, por exemplo. Trocas articulatórias são normais, porém costumam ser temporárias até que a criança aprenda o próximo som. Erros persistentes não são comuns e também precisam ser investigados.

Respeitar o desenvolvimento de cada criança é fundamental, mas devemos ter em mente também que, nos casos de distúrbios de linguagem, quanto mais precoce é feita a intervenção, melhores são os resultados do tratamento. Sendo assim, quando estranharem algo no desenvolvimento da criança, os pais devem procurar um fonoaudiólogo para avaliação e orientação adequadas!

Posts Recentes