Estimativas do Incor apontam que 54% da população adulta sofre de ronco – com maior prevalência entre obesos, idosos e mulheres na menopausa. Esse barulho incômodo pode ainda ser sinal de algo mais grave, a apnéia obstrutiva do sono, que ocorre devido à flacidez da musculatura intraoral, que ao relaxar obstrui a passagem do ar.
Estudos comprovam que exercícios fonoaudiológicos para fortalecer esses músculos são uma eficiente forma de tratamento do ronco e também dos casos leves e moderados de apnéia, dispensando o uso de equipamentos e até mesmo de cirurgias!